Quarta-feira 24.JUN| 19:30 | CARLOS ZÍNGARO / GABRIEL FERRANDINI

FERRA-ZING

Carlos Zíngaro violino
Gabriel Ferrandini bateria, percussão

Não é todos os dias que tal acontece. Um pioneiro do free jazz e da improvisação livre em Portugal na década de 1970, Carlos “Zíngaro”, encontra-se em concerto com um dos mais convincentes músicos da novíssima geração nessas mesmas áreas, o baterista e percussionista Gabriel Ferrandini. São 37 os anos que os separam, e este encontro teria o simbolismo de uma passagem de testemunho se o violinista, um dos mais respeitados improvisadores a nível planetário, não continuasse a ocupar a linha da frente da inovação musical, envolvido em projectos que continuam a germinar o futuro. Não se trata, pois, do fechar de um ciclo a fim de dar início a outro, mas da comprovação de que a viagem pelo tempo do jazz e da criação espontânea de música é feita por todos em conjunto, quem chegou primeiro e “inventou” as formas e quem agora se está a revelar, adoptando-as e prosseguindo-as com a mente no que vem a seguir. A combinação instrumental proposta é altamente invulgar: raras vezes se constituíram duos de violino e bateria, mas os que já houve são uma sólida referência, como o de Leroy Jenkins com Rashied Ali ou os de Billy Bang com Kahil El’Zabar ou com William Hooker. Se essas difíceis combinatórias fizeram história, esta decerto que também ficará gravada na memória de todos os que testemunharem tão especial momento. Imperdível!

Entrada 3 euros

Anúncios

Novidades

ReutRegevCvr

Reut Regev This is R Time

Reut Regev – trombone

David Phelps – guitarra

Brad Jones – contrabaixo

Igal Foni – bateria

Eddie Bobe – congas

_______________________________

DavidB

David Binney Third Occasion

David Binney – saxofone alto

Craig Taborn – piano

Scott Colley – contrabaixo

Brian Blade – bateria

_______________________________

NBCD2

Dominid Duval / Jimmy Halperin Monk Dreams

Dominic Duval – contrabaixo

Jimmy Halperin – saxofone tenor

_______________________________

albumcoverMostlyOtherPeopleDoTheKilling-ThisIsOurMoosic

Mostly Other People Do The Killing This Is Our Moosic

Peter Evans – trompete

Jon Irabagon – saxofone alto

Moppa Elliott – contrabaixo

Kevin Shea – bateria

_______________________________


Concerto Zul Zelub – Jorge Lima Barreto e Jonas Runa

Dia 26 Maio

19h30

jj.jpg

Zul Zelub, é uma parceria de Jorge Lima Barreto, piano e, Jonas Runa, computador e electrónica, atitude conceptual inspirada na teoria da energia musical irrealizada.

Jorge Lima Barreto piano

Jonas Runa laptop

Entrada 3 euros

Concerto Nobuyasu Furuya + Rodrigo Pinheiro

Nobuyasu Furuya + Rodrigo Pinheiro

Dia 20 Maio

19h30

dsc_5665

Nobuyasu Furuya e Rodrigo Pinheiro têm em comum o gosto pela improvisação livre e o facto de cada um participar em projectos com a mesma secção rítmica (Hernâni Faustino e Gabriel Ferrandini): no Nobuyasu Furuya trio mais focado em sonoridades associadas ao Free Jazz e no RED Trio, um grupo de improvisação livre total. Apresentam-se agora em duo, Nobuyasu Furuya em flauta, sax. tenor e clarinete baixo e Rodrigo Pinheiro em piano. O duo é um formação arriscada. Reduzindo-se o número de músicos, aumentam-se também a quantidade de papéis que cada um tem de desempenhar. Por sua vez privilegiam-se os espaços deixados em branco, as intersecções e contrastes na linguagem de cada um dos músicos, bem como a tensão que existe em decidir ou em suportar a linguagem do outro ou em desenvolver a sua livremente. Nobuyasu Furuya, Japonês de nascimento, mas presentemente a viver em Lisboa depois de uma estadia em Berlim, veio agitar as águas da cena jazzística e improvisada portuguesa com o seu sopro ora extremamente possante (algures entre Archie Shepp e Peter Brotzmann), ora controlado com um rigor implacável, nos seus três instrumentos de eleição: o saxofone tenor, o clarinete baixo e a flauta. Rodrigo Pinheiro é natural da Covilhã e desde cedo que se dedicou ao estudo do piano e da improvisação. Tem participado em vários grupos e colaborado com vários músicos nacionais e internacionais sempre na área da improvisação livre. A sua linguagem é caracterizada por frases rápidas e enérgicas, tentado fundir influências de Thelonious Monk, Cecil Taylor, Gyorgy Ligeti e Olivier Messiaen. Espera-se um concerto enérgico, rápido e estimulante.

Entrada 3 euros

Novidades Tzadik

7628737376278024

8131813581307626

Wadada Leo Smith/Jack DeJohnette   America

John Zorn – Filmworks XXIII El General

Guy Klucevsek Dancing on the Volcano

Anthony Coleman Pushy Blueness

Borah Bergman Luminescence

Uri Gurvich The Storyteller

Feldman / Caine / Cohen / Baron Secrets

Braxton, Graves, Parker Beyond Quantum  novamente disponível

Concerto Paulo Dias Duarte Septeto

Concerto

08 Maio – 19h30

Paulo Dias Duarte Septeto

pdd

Desde o jazz em agosto de 2005 que Paulo Dias Duarte não toca em Portugal. Desde então rumou a Inglaterra onde tem vindo a afirmar-se progressivamente na cena londrina, tanto como compositor e maestro do Overground Collective, uma big band constiuída por jovens musicos emergentes na cena britânica, tanto como guitarrista com o seu novo projecto “The Stolen Project”, qual o disco deverá sair ainda este verão.
No seu regresso a Lisboa, Paulo Dias Duarte revisitará o seu primeiro disco, 7 pecados mortais com uma banda constituída de proposito para o evento onde se encontram alguns membros da formação original do Ensemble Raum e outros companheiros músicais de projectos anteriores ao Ensemble.

Paulo Dias Duarte – guitarra e composição
Johannes Krieger – trompete
Eduardo Lála – trombone
Gonçalo Prazeres – saxofone alto
Zé Maria – saxofone tenor
Ricardo Freitas – baixo
João Lencastre – bateria

http://www.paulodiasduarte.com/ 

entrada livre

Site no WordPress.com.