Festa de Verão Trem Azul

Como é sabido, a improvisação musical tem ascendência nos rituais das primeiras tribos de homens e mulheres, quando se comemorava uma caçada bem sucedida ou a subida da lua cheia no firmamento. É esta prática musical que nos liga aos começos da caminhada humana e tudo indica que nos acompanhará até ao dia do juízo final. Pois será em ambiente festivo que se vai improvisar de novo a 6 de Agosto, na habitual Festa do Verão da Trem Azul. O saxofonista sueco Mats Gustafsson – membro do Peter Brotzmann Chicago Tentet e convidado especial da Otomo Yoshihide New Jazz Orchestra, formações que se apresentam no Jazz em Agosto, além de líder da The Thing – vai tocar a solo, a ele se juntando depois outros grandes nomes internacionais de visita a Lisboa no decorrer do festival da Gulbenkian. Não dizemos quem: será uma surpresa, e só podemos acrescentar que das grandes. Estão todos convocados, a partir das 21:30 com entrada livre.

Entrada livre

Concerto Gonçalo Almeida/Lucas Acuna

Dia 18 Jul

18h30

Gonçalo Almeida contrabaixo

Lucas Acuna guitarra & noisi stuff

http://www.myspace.com/gonzobasszone

http://www.myspace.com/lucasacuna

entrada 3 euros

Exposição “Collage After Collage” de Dilar Pereira

Exposição de Dilar Pereira

De 07/Jul a 08/Ago

COLLAGE AFTER COLLAGE

O conjunto de obras agora expostas provém do Daily Collage Project, um projecto cuja criação remonta a Setembro de 2006, cujo desiderato compreende a criação de trabalhos executados diariamente, através da realização plástica da colagem. Processo técnico que trouxe ao campo das artes plásticas, não só a articulação de novos e diferentes esquemas compositivos, como também um importante ímpeto poético-visual, permitindo cimentar as correspondências entre os diversos fazeres artísticos.

Utilizando todo o tipo de papéis que circundam e rodeiam a nossa vida diária: bilhetes, folhetos, cartazes, panfletos, revistas, embalagens, jornais, etc., cada colagem é uma improvisação plástica, que resulta na criação e reconfiguração de novos significados para esses materiais voláteis. Da conjugação e utilização desses found-papers, inusitados e insuspeitos, resultam novos significados e novos significantes. Articula-se e joga-se nos domínios da cor, da textura, da palavra, da forma, partindo do impulso que resulta do acto de dilacerar, seleccionar, desconstruir, e voltar a compor.

Julho 2008

Dilar Pereira

dailycollageproject.blogspot.com

dilarp@hotmail.com

Create a free website or blog at WordPress.com.