IMI KOLLEKTIEF ao vivo

im3.jpg

03 de Abril

Trem azul Jazz Store

———————–

IMI KOLLEKTIEF

Feat. Mark sanders Alípio Carvalho Neto (saxofone tenor), Jeffrey Davis (vibrafone), Jean-Marc Charmier (trompete, fliscórnio, acordeão), Hugo Antunes (contrabaixo) e Mark Sanders (bateria), integram o iMi Kollektief, formação que toca jazz moderno, de recorte melódico e contrapontual. O som fluiu naturalmente, circula de uns para outros como que por osmose, é filtrado, resumido e ampliado. Em actuação ao vivo, o grupo possui uma presença especial e dá particular atenção às nuances e pormenores na exposição, articulando-se conjuntamente como um verdadeiro e original colectivo.
A música do iMi tem vários parentescos visuais e sonoros. Marcada por uma interessante coolness actual, tinge-se de classicismo e modernidade. Partindo de composições originais de Alípio Carvalho Neto e Jean-Marc Charmier, o quinteto opera uma interessante síntese de planos e propósitos de depuração sonora. O que em nada prejudica o desenvolvimento dos conceitos, que progridem numa multiplicidade de direcções, na procura consequente do ponto de equilíbrio entre o grande plano e o ínfimo detalhe.
Aguardam-se com curiosidade os jogos harmónicos e as interacções tímbricas e tonais, a par de ousados contrastes e aproximações, que potenciam a liberdade de expressão dentro de cada tema, com mudança de papéis em cada composição, alternando posições de solo e acompanhamento. Os solos funcionam como extensões dos temas originais de Alípio, Jeffrey Davis e Jean-Marc, e reflectem tanto a idiossincrasia própria de cada um dos compositores, como as diferentes culturas e origens geográficas. Neste sentido, a música do iMi tem muito de arquitectura do momento, invenção de formas fantásticas apoiadas em sólidas colunas de sustentação, segundo as leis da harmonia, melodia e ritmo, convenientemente adaptadas e reconfiguradas, algo que o iMi faz muito bem e diferente de outros grupos contemporâneos.
Jeffrey Davis impressiona pelo sentido rítmico e harmónico e capacidade de criar climas propícios aos voos picados e rasantes do saxofone tenor de Alípio C. Neto, e ao contrastante lirismo metálico de Jean-Marc Charmier. Ambos com costela de bons sopradores (Charmier também toca acordeão), Alípio e Jean-Marc transportam a chama para o centro de operações, agora reforçado com a inclusão de Mark Sanders, baterista inglês que tem trabalhado ao longo dos anos ao lado de grandes nomes , tais como : Evan Parker, Elton Dean, Jah Wobble, David Sylvian ou Bill Laswell.
Em síntese, o iMi Kollektief propõe-se apresentar um jazz progressivo, emocionalmente rico, conciso e eficaz.

pelas > 19h30

———————— entrada > 2€

One thought on “IMI KOLLEKTIEF ao vivo

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

site na WordPress.com.

%d bloggers like this: